Livro, Dom Pedro II e a Moda Masculina.

Oi, gente. "um dia frio. Um bom lugar para ler um livro". como já dizia Djavan. Hoje estou nessa vibe, e aproveitar para falar de um dos livros que li durante as a minha ferias. Particularmente achei muito interessante para quem gosta de moda e história ou dos dois rs. então resolvi fazer a culta e trazer mais sobre ele para enriquecer nossa cultura. HAHAHAHA! Enfim, o livro que eu fim fala é:








Dom Pedro II e a Moda Masculina na Época Vitoriana do altor Marcelo de Araujo.




Cara, não sei por onde começar rs, mas vamos la. Achei esse livro muito completo em diversos sentidos, tanto histórico,quanto politico e há vários pontos que gostaria de destacar, mas o principal dele é o próprio Imperador Dom Pedro II como figura de extrema importância em nossa historia. O que eu pude tirar de conclusão desse livro, é que o imperador não era o homem mais antena na moda entre os nobres do mundo e não fazia muita questão de se vestir como os monarcas da Europa, pelo contrario. Ele fazia questão de se de usar roupas para mostrar que ele era simpático ao regime republicano que no futuro se instalaria em nosso pais. Diferentemente do que vemos e lemos em nosso livros de história o imperador não gosta de usar as roupas e as joias da cora, usava apenas quando era obrigado. Que no caso era uma vez por ano durante a cerimoniária parlamentar. O que eu pude retirar deste livro é que a moda masculina em nosso país é mais profunda e complexa do que pensamos e para os interessados pela mesma, busque sempre se atualizar, pois cada dia descobrimos mais e mais coisas interessante sobre a moda no nosso país e n mundo. resolvi colocar a sinopse do livro para possam ver mais do que apenas minha opinião e talvez se interessem em ler essa maravilhosa obra de Marcelo de Araujo




Sinopse:

Segundo vários contemporâneos do último imperador do Brasil, Dom Pedro II não era especialmente elegante. Mas ele soube exprimir suas convicções políticas e morais através das roupas que vestia. Casacas, sobrecasacas, cartolas e guarda-chuvas foram recorrentemente usados pelo imperador com o intuito demonstrar sua simpatia pelo regime republicano. Até mesmo a deliberada utilização de gravatas que entravam em conflito com o dress code da aristocracia europeia era um dos artifícios a que o imperador costumava recorrer com o fito de exprimir sua aversão à pompa da monarquia. Este livro procura reconstruir alguns aspectos da biografia de Dom Pedro II à luz da história da indumentária masculina no contexto do século XIX. Servindo-se de uma seleção de fotos e ilustrações, e recorrendo a documentos que incluem, por exemplo, uma listagem detalhada das encomendas do imperador em uma casa de alfaiataria inglesa do século XIX, o autor busca analisar o poder simbólico que as roupas exerciam na constituição da imagem deste monarca." 

                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados